Béla Tarr em Portugal

Béla Tarr em Portugal, Lenda viva da sétima arte visitará o país em Junho, para participar como orador no Training Ground, secção educativa do FEST – Festival Novos Realizadores | Novo Cinema.

A participação de Béla Tarr neste fórum – que decorre de 21 a 26 de Junho em Espinho – representa uma oportunidade imperdível de aprender sobre cinema, não só com uma lenda da realização, mas também com um ícone absoluto do cinema independente. Béla Tarr é um dos realizadores mais conceituados de hoje e é responsável por filmes que são aceites em uníssono pela crítica como sendo dos mais importantes trabalhos da história do cinema. Com vários prémios da Berlinale e de Cannes (bem como de vários outros importantes certames), Béla Tarr começou a sua carreira aos 16 anos, idade com que começou a fazer filmes amadores.

Foram estes filmes amadores que atraíram a atenção da Bela Balazs Studios que ajudaram a financiar a sua primeira longa metragem: Family Nest (1977). A filosofia do filme, o realismo social, está presente nos dois filmes seguintes do realizador: The Outsider (1981) e The Perfab People ( 1982). Foi também em 1982 que aconteceu a primeira mudança drástica em termos de estilo pessoal de Béla Tarr, com a adaptação televisiva de Macbeth. O filme, composto por dois planos, com 5 e 67 minutos cada, revela uma alteração na filosofia inerente aos filmes do realizador: passando do realismo para um ponto de vista mais metafísico da realidade.

Depois do lançamento de Almanacof Fall (1984), ocorre outra grande mudança no processo criativo de Tarr: o realizador começa a colaborar com o romancista húngaro Laszlo Krasznahorkai, cujos trabalhos servem de base para os filmes Damnation (1988), Satan´s Tango (1994) – filme que, sendo considerado a obra-prima de Tarr, demorou sete anos a ser realizado e tem uma duração de sete horas e meia – e Werckmeister Harmonies (2000). Com “Damnation”, Tarr estabelece aquele que é o estilo visual pelo qual é mais frequentemente reconhecido hoje em dia: o uso de preto e branco e de planos caracteristicamente longos.

Em 2007 estreia The Man from London (protagonizado por Tilda Swinton) e quatro anos depois Béla Tarr anuncia que se irá reformar da realização. O seu filme seguinte (e último), The Turim Horse, é lançado em 2011 e vale ao realizador o Grande Prémio do Júri da Berlinale. Béla Tarr junta-se a outras importantes figuras do mundo do cinema no programa até agora divulgado pela organização do evento: Gareth Wiley (produtor de Vicky Cristina Barcelona), Paul Miller (produtor de Prozac Nation), Scandar Copti (realizador de Ajami), Gemma Jackson (designer de produção de Game of Thrones), Joe Walker (editor de Sicario), Eddy Joseph (editor de som de A Noiva Cadáver), Mark Sanger (editor de Gravity), entre outros.

Comente

Ao continuar a navegação no site, está a aceitar o uso de cookies. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar